Comandos de válvulas utilizados no Passat

O comando de válvulas, ou árvore de comando, é uma peça fundamental ao funcionamento de um motor. É bem verdade que alguns motores à combustão interna não os possuem, como os valentes propulsores de 3 cilindros dos DKW-Vemag e os demais motores 2 tempos. Outros possuem dois comandos (DOHC – Double Overhead Camshaft), como a maioria dos motores multiválvulas, de 16V, 20V, 24V, etc. Há casos até de motores que possuem quatro comandos, como alguns V8 de 32V e alguns Porsche. O Passat B1, fabricado no Brasil de 1974 a 1988, foi equipado com motores da família EA-827, que inicialmente equipou o Audi 80 a partir de 1972. O EA-827 possui um comando de válvulas no cabeçote (SOHC – Single Overhead Camshaft).

Motor do Passat: comando único no cabeçote.
Motor do Passat: comando único no cabeçote.

   

A importância do comando de válvulas para o funcionamento de um motor é que ele dita o regime de abertura e fechamento das válvulas de admissão e escape. Assim, sua configuração dirá qual será a personalidade daquele motor. Em linhas gerais, sendo bem objetivo, há duas variáveis de fácil observação num comando de válvulas. Em primeiro lugar, a sua graduação. Este índice nos diz por quanto tempo a válvula acionada por aquele ressalto ficará aberta. Desta forma, um comando com 254º de duração na admissão manterá as válvulas abertas por menos tempo do que um comando com 268º.

O mesmo vale para os ressaltos que acionam as válvulas de escape. Outro fator facilmente verificável em um comando de válvulas é o seu levante (ou lift). Esta variável nos diz quanto o ressalto que aciona aquela válvula a abrirá. Por exemplo, um comando com 11mm de levante abre mais aquela válvula do que um comando com 9,5mm de levante. Isto posto, podemos dizer que quanto maior for a graduação e o levante de um comando de válvulas, mais potência ele irá proporcionar. Obviamente, isso implica em uma sintonia com a carburação (ou injeção).

Diagrama do funcionamento do comando de válvulas em motores do tipo SOHC.
Diagrama do funcionamento do comando de válvulas em motores do tipo SOHC. O comando atua determinando o tempo e intensidade de abertura das válvulas.

 

Acerca do comportamento do motor, podemos dizer, de forma sucinta, que um comando de baixa graduação e levante moderado privilegiam o torque e a potência em baixas rotações, sendo mais indicados para o uso comum. Ao passo que comandos de graduação mais elevada (280º, 288º, 296º, 304º, entre outros) e levantes mais agudos (11,5mm, 12mm, 13mm, etc.), entregam o torque a e potência em rotações mais altas. Assim, além do aumento de potência, isso traz também um consumo mais elevado, além de uma marcha lenta irregular, sendo mais indicados para fins de performance.

Há outros quesitos a serem analisados em um comando de válvulas como o lobe center e o overlap (ou cruzamento de válvulas). Mas a explanação sobre esses índices implica em explicações mais técnicas que não são o foco desta matéria. Assim, debateremos agora os comandos e carburadores que o Passat utilizou no Brasil, cujas versões podem ser identificadas pela sigla estampada em alto relevo na peça.

  

Comando 056B

No catálogo da Audi de 1975, ele consta como o comando de válvulas dos Audi 80 e 90 Avant. No Brasil este comando equipou os primeiros Passat com motorização 1.5. Porém, a partir dos chassis BU005165 e BT095132, todos os motores BR passaram a vir com o comando 049. No que tange às medidas de duração e levante, eles são idênticos. Tanto o 056B como o 049 tem 260º de duração, 9,8mm de levante e 110º de lobe center. Os motores BR com comando 056B sempre utilizaram o carburador Solex (H-35 PDSI) de corpo simples.

 

Motor (sigla)CilindradaCarburadorVersões
BR1.5Solex H-35 PDSIT de corpo simplesTodas, até os chassis BU005164 e BT095131

  

Comando 049

Comando de válvulas 049

O comando 049 equipou todos os Passat até 1982, a partir dos chassi BU005165 e BT095132. Nesse período, eles foram produzidos com motorização BR (1.5) ou BS (1.6), à gasolina ou álcool. 

Com relação à medidas e à dirigibilidade, o comando 049, assim como o 056B, possuía 260º de duração com 9,8mm de levante tanto na admissão quanto no escape. Esta configuração proporcionava um regime de funcionamento polivalente, ou seja: bom torque em baixas rotações e fôlego de sobra para uma condução mais esportiva, notadamente nas versões com carburador de corpo duplo.

Tendo em vista que este comando equipou os Passats no Brasil por um longo período, listamos abaixo as versões que ele equipou, designando também o motor e o carburador.

Motor (sigla)CilindradaCarburadorVersões
BR1.5Solex H-35 PDSIT de corpo simplesL, LM, LS, Standard, Surf, 4M, TS (álcool)* e LSE (álcool)* até 04/ 1982, a partir dos chassis mencionados no texto
BS1.6Solex 32/35 TDID de corpo duploTS e LSE (gasolina) até 04/1982
BS1.6Wecarbrás Mini-Progressivo (Weber 450) de corpo duploLS, LS Série Especial, TS e LSE de 05/1982 até 08/1982

* Os Passat TS e LSE à álcool produzidos até março de 1982 utilizavam o motor BR (1.5) como qualquer Passat à álcool neste período.

 

Comando ZBA

Comando de válvulas ZBA

 

O comando ZBA surgiu na linha 1983 com o novo motor 1.6 MD-270, também chamado de “Motor Torque”. A nomenclatura se devia à nova diagramação do comando de válvulas que privilegiava o torque em baixas rotações. Este comando de válvulas possuía 258º de duração e 9,3mm de levante tanto para a admissão quanto para as válvulas de escape. Com essas características, a ideia da VW era proporcionar uma condução mais econômica, pois, teoricamente, o motorista sentiria menos necessidade de pressionar o acelerador. Empiricamente isso se traduz num motor com muito torque em baixa, mas preguiçoso em altas rotações.

O comando ZBA só equipou Passat com motor 1.6, seja MD-270 ou AP, à gasolina ou álcool, conforme a tabela abaixo.  

Motor (sigla)CilindradaCarburadorVersões
UC, BW, UN e UP1.6Wecarbrás Mini-Progressivo (Weber 450) de corpo duploSpecial, LS, LS Village, GL Village, GLS, Sport, GTS, GTS Pointer*, LSE, LSE Paddock e LSE “Iraque”

* O Passat GTS Pointer utilizou o motor 1.6 até meados de 1984.

  

Comando ZBA.B

Seguindo a lógica de poupar combustível, a VW introduziu o comando ZBA.B nas versões a álcool dos Passat com motor 1.8, GTS Pointer e Plus. Sua utilização ocorreu até a entrada do motor AP-800S na linha Passat, quando o comando foi substituído pelo 049G, entre outras modificações. O uso deste comando consta no Boletim Técnico de número 3 para os grupos 10 a 15, publicado em setembro de 1984 e enviado para as suas concessionárias junto com outras informações sobre a introdução do motor 1.8 na linha Passat.

Este comando de válvulas possui 254º de duração, 9,3 mm de levante, 110º de lobe center e 50º de overlap. Na prática isso o torna um pouco menos preguiçoso em altas rotações, mas nada que emocione os entusiastas da velocidade.

A tabela abaixo informa o período de utilização deste comando.
 

Motor (sigla)CilindradaCarburadorVersões
UE (até 077.953)1.8Brosol 2E7 de corpo duplo com 2º estágio à vácuoGTS Pointer e Plus

 
  

Comandos 049H e 049J

Comando de válvulas 049H

Estes comandos equiparam todos os motores 1.8 a gasolina dos Passat GTS Pointer e Plus, desde o início de sua produção em 1984. Assim como no caso do comando ZBA.B, esta modificação também é citada no Boletim Técnico de número 3 dos grupos de reparo 10 a 15, publicado em setembro de 1984. Muito embora os part numbers sejam diferentes, as medidas das peças são as mesmas. Eles possuem as mesmas medidas do comando ZBA.B, exceto pelo overlap, que neste caso é de 42º.

Na prática, isso se traduz no mesmo tipo de condução dos comandos ZBA.B. Ou seja, bastante torque em baixas rotações a fim de proporcionar maior economia de combustível. São comandos que não possuem uma pegada esportiva, pois não entregam um bom rendimento em altas rotações.

A tabela abaixo informa o período de utilização deste comando.

 

Motor (sigla)CilindradaCarburadorVersões
UD (todos)1.8Brosol 2E7 de corpo duplo com 2º estágio à vácuoGTS Pointer e Plus

 

Comando 049G

Comando de válvulas 049G

O comando 049G foi utilizado no motor AP-800S, usado a partir da linha 1986 nas versões esportivas. O 049G é um comando de válvulas assimétrico: os cames da admissão tem 260º de duração com 9,8mm de levante, enquanto os cames de escapamento tem 266º de duração com 10,8mm de levante. Na prática, isso se traduz em um veículo ágil e veloz, com uma boa resposta em baixas rotações e elasticidade para girar rendendo até 5500/6000rpm. O Passat GTS Pointer foi um dos carros nacionais mais rápidos de sua época. Com uma velocidade final de cerca de 180km/h, ele protagonizou os sonhos de muitos jovens na segunda metade da década de 1980.

A tabela a seguir lista as versões do Passat que utilizaram o comando 049G.

Motor (sigla)CilindradaCarburadorVersões
UE (desde 077.954)1.8Brosol 2E7 de corpo duplo com 2º estágio à vácuoFlash e GTS Pointer

 

Comandos de válvulas utilizados no Passat - Home-Page do Passat

Sobre o autor

Roberto Vilela é professor e possui um Passat LS Village 1984 e um Ford Landau 1982. Ele também faz parte da Comissão Técnica do Passat Clube – RJ.

24 comentários

  1. ola auguem saberia dizer qual e a configuração do comando 049j e qual a sua aplicação

  2. Gostei da matéria,com informações precisas sobre o comando 49g. Tenho um Escort xr3 1.8 álcool com esse comando.
    Estive pesquisando outros comandos para aumentar o desempenho e cheguei em 2 que me agradaram.
    O tradicional 276/276 com 11,2 de levante
    Também o 274/272 com 10,5 de levante.
    Imagino que a segunda opção vá aumentar potencia e torque com menor perda em baixa rotação se comparado ao 276,estou correto?

  3. Carlos Evangelista Silveira

    Gostaria de saber se conhece o motor VW 1.3 l ? Se não, gostaria de informar que comprei o motor 1.3 l estampado na tampa de válvulas e refrigerado a água. Curiosamente eu removi a tampa de válvulas e o comando deste motor e 049. Se alguém já ouviu falar favor comentar. Este motor era zero km na caixa da VW original. Rumores que este motor foi fabricado aqui no Brasil para exportação. Alguém já já viu ou ouviu falar? Será que eu fui premiado? Obrigado!

    • Bom dia, Carlos!

      Por favor, entre em contato com a gente pelo e-mail com fotos. O motor 1.3 era utilizado em outros países, como a África do Sul e vários locais da Europa. Não sei se chegou a ser produzido por aqui, mas é uma informação bem interessante pra termos.

Deixe uma resposta