Home / Passat do Leitor / Passat LS 1976: Fabiano Araujo

Passat LS 1976: Fabiano Araujo

Passat LS 1976 - Fabiano Araújo

Nosso segundo artigo da seção Passat do Leitor vai tratar de um modelo que não se vê todo dia… Um Passat LS 1976 4 portas, na belíssima cor Ouro Vila Rica. O raro modelo pertence ao Fabiano Araujo, conhecido “passateiro” de Pouso Alegre, Sul de Minas Gerais, que com frequência faz o que todos gostamos: coloca o Passat na estrada para participar de eventos fora de sua região.

A história do Fabiano com os Passat começou na década de 80, quando seu pai comprou um LS 1977 Bege Jangada, 3 portas, com interior marrom. Com uma família grande, de 6 filhos, os 2 caçulas sempre acabavam viajando no porta-malas, sinais de um tempo que não volta mais. Conta o Fabiano:

“Lembro de viagens a Vilar dos Teles (RJ), Belo Horizonte e Governador Valadares, sempre com a família toda reunida. Só que meu pai exerceu a profissão de pedreiro, então por mais que tentássemos mantê-lo limpo, ele carregava toda sorte de ferramentas e materiais. Com isso, o Passat foi se acabando. Com o passar dos anos, a frente foi trocada, o interior foi modificado… Depois de algumas batidas que afetaram seriamente sua estrutura, em 2015 meu pai deu baixa no velho guerreiro que o serviu por mais de 30 anos. Estudei todas as formas de recuperar esse carro, mas a estrutura do túnel e longarinas estavam seriamente comprometidas.

O velho LS 1977, em foto antiga de família (esq.) e atualmente, ao fundo da foto, após mais de 30 anos de serviços (dir.).
O velho LS 1977, em foto antiga de família (esq.) e atualmente, ao fundo da foto, após mais de 30 anos de serviços (dir.).

 

Com toda essa vivência no carro, o gosto pelo Passat já estava enraizado em mim, mas só pude ter meu primeiro carro em 2009, após a compra da minha casa própria e o nascimento da minha filha. Por questão de oportunidade, comprei um Fusca 1979 (o primeiro ano das lanternas “Fafá”). Gostava demais do carrinho, mas ele foi furtado no dia 31/12/2010 e eu nunca mais tive notícias. Em 2011 tive a oportunidade de adquirir o meu segundo carro. Em abril adquiri o “Berne”, meu primeiro Passat. Era um LS 1981 Cinza Chumbo Metálico, que todo mundo achava que era verde. Com a compra, fiquei igual criança: conversava com o carro (assim como converso com o atual às vezes), fiz de tudo um pouco. Dei um “banho” de tinta, fiz algumas alterações para que ficasse mais confortável e o carro foi meu por 3 anos e 11 meses, quando surgiu a oportunidade de comprar um modelo mais antigo. Vendi o antigo “Berne” para o Renan Pereira, membro do Clube do Passat de São Paulo, que posteriormente o vendeu ao Jairo Pereira, que ainda está com ele.

Passat LS 1981, o primeiro
Passat LS 1981, o primeiro “Berne”

 

Fiz minha última viagem no LS 81 como se fosse uma despedida. Saí do Sul de Minas rumo a Caraguatatuba e passei uns bons dias com a família em SP. Numa quinta-feira começou o imbróglio para a venda de um e a compra do outro. O Renan foi ao prédio em que eu estava em Moema, olhou o carro e fechamos negócio. Com tudo concluído, começa a segunda etapa: conversar com o então dono do segundo “Berne”, Paulo Victor Perri, para chegar a um acordo. E lá vou eu em um sábado, saindo às 4:30 da manhã do Terminal Tietê em direção a Araraquara.

Fui, enfim, conhecer pessoalmente o Passat LS 1976 cor Ouro Vila Rica, que só conhecia por fotos. Um raro modelo 4 portas, com radiador de cobre, vidros verdes e que mantém o platinado e carburador original Solex de corpo simples. Conferi chassi, número de motor, dei uma olhada geral e sabia que daria uma bela mão de obra para deixá-lo como eu queria. Mas já vislumbrava o carro pronto na minha cabeça… Depois de um almoço e um bom papo, saí de Araraquara para São Paulo a bordo do carro, só com a chave de roda. Ainda disse ao Paulo “Se ele quebrar, volta pra cá de guincho!”.

Mas nada disso foi necessário… Apanha daqui e dali pra pegar o costume do câmbio “alemão”, o carro veio macio, com o confortável volante do TS, vindo bem a 120-130 km/h. Cheguei em Moema pouco depois das 22:00, são e salvo!”

Ao chegar a Moema, sua esposa Priscilla (e grande apoiadora, segundo o Fabiano, fato que sempre é bom destacarmos) se assustou: bancos rasgados, assoalho com um buraco. A reação era esperada. Afinal, o LS 81 estava em excelente estado de conservação. Mas conta o Fabiano que hoje, depois de pronto, a Priscilla é a maior defensora do carrinho. Mas a história desse final de semana não termina aqui…

O LS 76 passou por uma restauração completa.
O LS 76 passou por uma restauração completa.

 

“No dia seguinte me reuni no Posto Sakamoto com outros membros do Clube do Passat e partimos em direção a Aparecida do Norte. Foram cerca de 40 Passat em comboio, uma grande emoção! No fim do dia saímos de Aparecida e voltamos a Minas Gerais. Desde a compra em Araraquara no dia anterior, até a chegada em casa, foram cerca de 1200 km rodados sem qualquer problema!”

Fabiano com sua esposa Priscilla e o LS 1976.
Fabiano com sua esposa Priscilla e o LS 1976.

 

A reforma do carro foi logo adiantada, com a ajuda do próprio Fabiano: enquanto o carro estava na oficina aos cuidados do funileiro, o Fabiano cuidava dos acabamentos e procurava as peças restantes. Após 4 meses de serviços, o LS 76 estava montado e foi levado a mais um evento, dessa vez em São José dos Campos, onde foram reunidos 52 Passat para mais um passeio. Mas o será que o carro já está pronto?

“Quem tem carro antigo de uma maneira geral, e falo pelo meu Passat, nunca acha que eles estão prontos. Sempre tem um detalhezinho pra fazer ou melhorar, e estou nesse caminho. Espero em breve poder vê-lo com placas pretas, pois essa é a minha vontade.

O habitat natural deste Passat: a estrada.
O habitat natural deste Passat: a estrada.

 

Gostaria de dizer também que foi um grande prazer receber o convite para aparecer no “Passat do Leitor” e poder contar um pouco da minha história com o Passat, esse carro que já é um clássico e que é capaz de nos levar onde quisermos e conhecer pessoas especiais com o mesmo gosto pelo modelo.”

Nós é que agradecemos a oportunidade de ceder o espaço para você contar um pouco da sua história e também mostrar esse impecável Passat LS 1976, que naturalmente nos chama a atenção pela beleza e pelo cuidado com que é tratado!

 

3 comments

  1. Show de bola! Parabéns pelo carro Fabiano…é muito bonito!

  2. Que maravilha! Faróis amarelos! Que saudade de LS 78 Branco de três portas que minha família tinha. Num farol tinha uma plaquinha de metal com desenho de um cavalo. No outro, uma coruja.

  3. Adorei a matéria ficou muito legal é um prazer possuir um carrinho tão simpático,obrigado !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *