Home / Dados Técnicos / Motores 1.5 (BR) e 1.6 (BS)

Motores 1.5 (BR) e 1.6 (BS)

O Passat foi lançado no Brasil em junho de 1974, sendo uma revolução na VW por introduzir em sua linha de montagem os motores refrigerados à água, o que já acontecia na Alemanha a alguns anos, desde o lançamento do K70 e, posteriormente, do próprio Passat. O motor do Passat, inicialmente disponibilizado apenas na versão 1.5 e carburador de corpo simples, apresentava inúmeras vantagens sobre os modelos refrigerados a ar, como maior desempenho e menores índices de consumo e ruído. Este motor equipou as versões L, LM, LS, Surf e a série especial 4M.

A linha 1976 viu surgir o Passat TS, que se tornaria um ícone entre os esportivos nacionais. O Passat TS, diferente das demais versões, era equipado com um novo motor, com cilindrada aumentada para 1.6 e carburador de corpo duplo de fabricação alemã. Logo fez sucesso e mostrava excelente desempenho, mesmo quando comparado a concorrentes de cilindrada superior e dotados de motores de 6 ou 8 cilindros. A partir da linha 1978 o motor 1.6 passou a equipar também a recém-lançada versão LSE.

A partir do lançamento dos modelos movidos a álcool, mesmo as versões TS e LSE foram equipadas com motor 1.5. O fato aconteceu pela impossibilidade de adaptar o carburador Solex de fabricação alemã para o uso deste combustível e isto só foi corrigido em meados de 1982, com a introdução dos carburadores de corpo duplo produzidos pela Wecarbrás. Portanto, até esta época quem quisesse uma versão TS ou LSE com motor 1.6 deveria adquirir a versão movida a gasolina.

Diferente do que é dito popularmente, os motores 1.5 e 1.6 não recebiam a denominação MD pela VW, sendo conhecidos apenas pelas seus prefixos. Esta denominação surgiu apenas em 1983, com o lançamento do motor MD-270.

As tabelas abaixo listam as características dos motores 1.5 (BR) e 1.6 (BS). Estão disponíveis apenas as informações sobre as versões a gasolina.

Identificação do motor BR BS
Combustível Gasolina Gasolina
Tipo de construção Motor de combustão interna, a quatro tempos arrefecido a água, instalado na parte dianteira do veículo, em sentido longitudinal e oblíquo
Número / disposição de cilindros 4 / verticais em linha
Diâmetro dos cilindros / Curso do pistão (mm) 76,5 / 80 79,5 / 80
Cilindrada (cm³) 1471 1588
Razão da compressão 7,4:1 (1) 7,5:1
Compressão dos cilindros (atm) 7,2 a 9,2 9,0 a 11,0
Variação máxima admissível de compressão entre os cilindros (atm) 1,0
Potência máxima (DIN) cv / rpm  
DIN 65 / 5600 80 / 5600
SAE 78 / 6100 96 / 6100
Momento de força mkgf / rpm  
DIN 10,3 / 3000 12,0 / 3000
SAE 11,5 / 3600 13,2 / 3600
Rotação de marcha-lenta (rpm) 900 a 1000
Peso do motor com óleo (kg) 114,5 117
Ignição Platinado (opcionalmente eletrônica)
Abertura máxima do platinado (mm) 0,4
Ordem de ignição 1 – 3 – 4 – 2
Distribuição Dispositivo de avanço à vácuo e centrífugo
Ponto de ignição (APMA) a 1000 rpm – tomada de vácuo desligada
Velas de ignição  
Bosch W8D
NGK BP5ES
Afastamento dos eletrodos (mm) 0,7
Diâmetro da rosca das velas M14 x 1,25
Volume de óleo lubrificante sem filtro / com filtro (litros) 3,0 / 3,5
Consumo de óleo (litros / 1000 km) 1,0
Capacidade do sistema de arrefecimento sem ar-quente / com ar-quente (litros) 5,1 / 5,6 (mais 0,58l com climatizador)
Temperatura de abertura da válvula termostática (ºC) 78 a 82
Funcionamento do interruptor térmico do ventilador: Conecta em / Desconecta em (ºC) 90 a 95 / 85 a 90

Observações:

(1) Até os chassis BT 060540 e BU 003460: 7,0:1